Rinoplastia

O procedimento

Rinoplastia, ou Cirurgia do nariz, busca o equilíbrio estético do rosto sem deixar de lado o aspecto funcional do nariz. O objetivo da Rinoplastia estética é o resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto da pessoa. Durante a consulta médica, o cirurgião ouve as considerações do paciente e pondera as necessidades e possibilidades de cada caso, planejando em que parte da estrutura ósteo-cartilaginosa nasal (dorso, ponta, asas, columela, septo) será necessário intervir. Em alguns casos, a Rinoplastia pode até ajudar ao paciente a respirar melhor, já que corrige algumas dessas estruturas nasais cujo problema pode atrapalhar a respiração.

Pessoas de todas as idades procuram a cirurgia com vistas a reduzir o tamanho do nariz, remover uma corcova do dorso, remodelar a ponta (caída ou bulbosa), restaurar um ângulo mais natural entre nariz e lábio superior, além de corrigir assimetrias ou desvios. No entanto, a estrutura do nariz é extremamente complexa e varia intensamente de acordo com a raça, sexo, idade, constituição óssea da face, tipo de pele. Desta forma, é mais fácil de se entender a complexidade desta cirurgia e as limitações técnicas que às vezes são impostas.

Para se ter uma ideia, em determinados casos, a modelação do nariz exige o uso de enxertos de cartilagem que serão retirados do próprio septo nasal ou mesmo das orelhas. É difícil, portanto, moldar um nariz como o de um artista ou modelo que se apresenta com características tão diversas em relação ao caso em análise. Durante a consulta deve-se analisar cuidadosamente a região nasal, características faciais e a forma geral de cada rosto a fim de desenvolver um plano de tratamento individualizado. É importante atentar-se aos casos em que existem alterações funcionais associadas, como dificuldades de respirar, rinites crônicas, coriza, sinusites. Nesses casos podem estar presentes deformidades anatômicas que devem ser corrigidas para que um resultado de cirurgia estética não seja comprometido com a permanência dos problemas funcionais. É a associação da cirurgia estética e funcional para a obtenção dos melhores resultados possíveis. Nestes casos pode haver a necessidade de um otorrinolaringologista para se alcançar estes resultados. Em casos mais complexos poderá ser indicado mais de um procedimento cirúrgico para se alcançar o resultado planejado. O seu cirurgião lhe dará todas as explicações necessárias.

As limitações

As limitações de cada caso devem ser claramente colocadas para o paciente entender até onde é possível chegar. Jamais um cirurgião comprometido com a ética pode lhe prometer o nariz de um artista de televisão ou pedir para que você escolha o seu “novo nariz” olhando fotografias de outras pessoas.

Até que se atinja o resultado final da cirurgia (após um ano), o processo cicatricial pode levar a algumas alterações nas cartilagens nasais que necessitem de retoques operatórios. Estes, por sua vez, não significam incapacidade técnica, mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores.

Intercorrências

As intercorrências são situações que surgem no período pós-operatório e não interferem no resultado. São exemplos: equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), eliminação de pontos internos (por volta de três semanas), deiscência de pontos (abertura do corte) e etc. A infecção é muito rara. Nestas eventualidades é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. O paciente não deve transmitir a existência destas intercorrências a seus amigos e familiares. Eles poderão deixá-lo inseguro, nada podendo fazer efetivamente para ajudá-lo. Isto gera angústia dúvidas e insegurança. Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar.

A Cirurgia

A anestesia costuma ser a geral para dar maior conforto ao paciente e a duração da cirurgia em si depende da complexidade de cada caso podendo levar de 1 a 3 horas.

A cirurgia pode ser realizada através das narinas com instrumentos apropriados que atingem as estruturas desejadas, não resultando em cicatrizes externas. Contudo, em casos específicos, poderá haver a necessidade de se reduzir a distância entre as asas nasais, resultando em cicatrizes quase imperceptíveis nestas estruturas.

Já em casos de reincidência cirúrgica, ou de acordo com a complexidade do caso as chamadas exorinoplastias devem ser ponderadas. Assim são chamadas as Rinoplastias em que o acesso às estruturas nasais se dá por uma incisão na columela (faixa de pele entre as narinas) deixando uma cicatriz quase imperceptível.

De acordo com a maneira de trabalho de cada profissional e a necessidade de cada caso, pode-se usar tampões nasais durante a cirurgia que permanecerão ou não durante os dois primeiros dias de pós-operatório. Isto será conversado com o paciente, orientando para a respiração pela boca neste período. O curativo quase sempre envolve uma placa (splint) de material moldável ao contorno nasal e tem a função de imobilizar as estruturas nasais durante os primeiros sete dias, conferindo o repouso necessário à cicatrização dos tecidos e controlando o edema. Após a retirada destes moldes, adaptamos fitas adesivas ao nariz para controlar o inchaço e manter a forma, sendo seu tempo de utilização muito variável com cada caso.

Perguntas Frequentes

A rinoplastia deixa cicatrizes?
Depende do tipo de nariz e daquilo que se deseja fazer. Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal, dessa forma não haverá cicatriz aparente.
Poderei escolher para o meu futuro nariz a forma que eu desejar?
Não. Existe um equilíbrio estético entre o nariz e a face, equilíbrio este que o cirurgião deve observar a fim de preservar a naturalidade e autenticidade dessa face. Cada caso é estudado minuciosamente, a fim de que se possa dar ao nariz a melhor forma possível, dentro das exigências da face. Se a sua escolha coincidir com aquele tipo de nariz planejado, sem dúvida seu desejo será atendido. Cirurgião e paciente deverão estar de acordo com o resultado possível de se obter.
Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?
Várias fases são características do pós-operatório do nariz. Assim é que, numa 1ª fase (logo após a retirada do curativo, em torno de 7 a 10 dias), apesar de corrigidos vários defeitos estéticos do nariz original, notamos um edema (inchaço) que vai diminuindo com o passar dos dias. Entre um e três meses o nariz já está com um aspecto natural, mas é importante saber que o resultado final só será visto após 1 ano da cirurgia. Existem pacientes que atingem o resultado definitivo um pouco antes, bem como outros que ultrapassam este período. A persistência ou não do edema transitório por um período mais longo que o normal geralmente não interfere no resultado final.
Como ficará minha respiração após a cirurgia?
Poderá haver alguma dificuldade respiratória no pós-operatório mediato (primeiras semanas) devido ao fato de o inchaço também existir na parte interna do nariz. Além disso, a elasticidade das asas nasais também está alterada neste período, prejudicando o movimento de “válvula respiratória”.
Por quanto tempo persiste o resultado obtido?
O resultado de uma rinoplastia persiste por longo tempo. Após alguns anos, como em qualquer parte do organismo, poderão ocorrer algumas alterações na região nasal devido ao processo natural de envelhecimento.
A rinoplastia é uma cirurgia perigosa? E as complicações?
Raramente a Rinoplastia determina sérias complicações. Entretanto, sendo um procedimento cirúrgico, ocasionalmente poderão ocorrer imprevistos na evolução, os quais são passíveis de correções posteriores, mediante revisões cirúrgicas, em prol do resultado planejado. Eles não devem ser confundidos com as formas intermediárias pelas quais passa o nariz até que atinja sua forma definitiva. Quaisquer dúvidas a respeito de uma possível complicação pós-operatória serão esclarecidas pelo seu cirurgião, que se antecipará a informá-lo a respeito disto, sem qualquer constrangimento.
Qual o tipo de anestesia que se utiliza para a operação?
Pode-se usar anestesia local ou geral.
Quanto tempo demora o ato cirúrgico?
Entre uma e três horas dependendo da complexidade do caso, mas em alguns casos este tempo é ultrapassado, desde que as circunstâncias assim o exijam. Entretanto, o tempo da cirurgia não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, que envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.
Qual o tempo de internação?
Geralmente 24 horas. Tudo dependerá do tipo de anestesia utilizada e da recuperação do paciente no pós-operatório imediato. Seu médico procurará determinar o tempo de internação, sempre visando seu maior conforto e segurança.
São utilizados curativos? Quantos?
Quando se realiza o procedimento de fratura, o nariz é mantido imobilizado com um material plástico que o recobre totalmente, permanecendo por cerca de 7 a 8 dias. Em alguns casos é utilizado o tamponamento nasal, que poderá ser deixado por 24 a 72 horas.
Ouvi dizer que o nariz “sangra” nos primeiros dias. Isto é verdade?
Existe um pequeno sangramento, que é normal nas primeiras 48 horas. Para isso, utilizados um curativo de proteção que poderá ser trocado em casa, tantas vezes quanto necessário.
Há dor no pós-operatório?
Raramente. O que mais incomoda é a obstrução nasal que ocorre nos primeiros dias. Quando ocorrer uma eventual dor, esta é facilmente combatida com analgésicos comuns.
Há perigo nesta operação?
Raramente uma cirurgia de rinoplastia determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação com outras cirurgias. O perigo não é maior ou menor que uma viagem de avião ou automóvel, ou mesmo um simples atravessar de via pública.
Em que posição deverei dormir nos primeiros dias?
Sempre com a cabeça discretamente elevada (travesseiro) e com a face voltada para cima.
Quando poderei tomar sol?
Geralmente após o terceiro dia de pós-operatório não existe qualquer inconveniente em se expor ao eventual sol da rua. Se a face apresentar equimoses (manchas roxas), deve-se utilizar um protetor solar FPS 30 e bonés/chapéus, e evitar exposições ao sol diário. Entretanto, para exposições longas (praias, banhos de sol), aconselha-se aguardar um período mínimo de 60 a 90 dias.
Quais as recomendações no período pós-operatório
O paciente receberá alta hospitalar com todas as recomendações necessárias a uma boa recuperação.

No período pós-operatório imediato, o paciente permanecerá sonolento e poderá iniciar a dieta algumas horas depois, dependendo de cada caso. Isto será orientado pelo cirurgião e sua equipe. A cabeça ficará um pouco elevada não podendo deitar de lado para não comprimir a região operada nem distorcer o edema.

A partir da operação, o organismo reage com inchaço e manchas roxas na pele que podem variar de uma forma discreta a reações mais intensas. Estas reações podem aumentar nos três primeiros dias e então iniciam o processo de regressão.

As pálpebras poderão ficar inchadas e com manchas roxas durante os primeiros 7 a 10 dias. Ainda mais raramente o sangue poderá deixar vermelho o branco do olho e isso não significa problemas, não devendo ser motivo de preocupações. Tanto o edema como estas possíveis manchas serão reabsorvidos pelo organismo num breve período de tempo.

Normalmente a operação e o período pós-operatório não são dolorosos. Pequenas e eventuais sensações de dor poderão ser controladas com analgésicos comuns. Não use medicamentos sem o conhecimento do seu médico.

Como todo processo cicatricial, também no nariz o organismo precisa “esquecer” que foi agredido. Este tempo de recuperação é ainda mais longo nas Rinoplastias e assim, somente após 12 meses é que se deve avaliar os resultados da cirurgia. O nosso organismo trabalha dentro de uma forma ordenada e um tempo certo. Temos que controlar nossas ansiedades e aguardar a evolução natural pois não podemos interferir para mudar o curso do processo cicatricial.

A presença de pequenas assimetrias pré-existentes pode somente agora ser notada, mas é bom lembrar que trabalhamos sobre estruturas já existentes naquela forma e que nem sempre podemos alterá-las. As expectativas exageradas são prejudiciais pois existem muitas limitações anatômicas à cirurgia, que obviamente impedirão o cirurgião de obter tudo aquilo que deseja.

Guia Pré-Operatório


  • Suspender o fumo e anticoncepcional conforme orientado em consulta

7 dias antes da cirurgia:

  • Evitar: Ginkgo Billoba, ômega 3 e alho (todos são estimulantes da circulação e aumentam o sangramento cirúrgico)
  • Não tomar: Aspirina (AAS)
  • Tomar de 2-3 litros de líquidos
  • Evitar bebida alcóolica
  • Manter exercícios físicos, caso não faça, fazer caminhada por 30 minutos diariamente
  • Alimentação leve, evitando alimentos gordurosos
  • Durma com qualidade, respeitando o seu cansaço e evitando alimentação próxima ao momento de deitar
  • Não fazer viagens longas 1 dia antes da cirurgia
  • Jejum absoluto inclusive água 8h antes da cirurgia

  • Medicamento de rotina com mínimo de água (Informar o Dr. Fabrício/assistentes)
  • Caso utilize esmaltes que seja claro
  • Não ir de cabelo molhado para o Hospital
  • Levar para o hospital todos os exames pré-operatórios
  • Retirar brincos, piercing ou qualquer outro tipo de metal
  • Leve roupa “prática” com botões e chinelos
  • Leve medicamentos de uso contínuo
  • Não leve objetos de valor e supérfluos
  • Antes da cirurgia Dr. Fabrício passa quarto e conversa com paciente e familiares
  • O mesmo é levado ao centro cirúrgico onde será realizada a anestesia (geral)
  • O tempo cirúrgico dura em torno de 1h – 3h dependendo do caso pode dura menos ou mais
  • No fim da cirurgia se houver necessidade de fratura nasal, colocamos o aquaplast sobre a pele para estabilizar a fratura. Logo em seguida o paciente é acordado e levado para a recuperação anestésica
  • Dr. Fabrício passa no quarto para conversar com familiares dando todas as informações inerentes ao ato cirúrgico
  • Em seguida a paciente é levada para o quarto onde será oferecido líquido e dieta
  • Mantemos o aparelho Flebopress (massageador de pernas) para evitar trombose

  • A alta médica é realizada no fim do dia ou no dia seguinte onde a paciente será examinada e todas as dúvidas esclarecidas

Orientações para Rinoplastia:

  • Alimentação rica em proteínas (frango ou peixe), frutas e verduras. Evite gorduras
  • Você não está doente, portanto não fique apenas deitada. Quando estiver descansando movimente membros inferiores e mãos
  • Não realizar esforço físico (pegar peso acima de 5 kg) na primeira semana
  • Evite todas as formas de calor
  • Tomar sol após liberação médica
  • Tomar banho com água morna e evitar molhar o nariz
  • Fazer higiene na região nasal com rinosoro de 6/6h
  • Não mexer em tala nasal
  • Ter febre baixa no pós-operatório é normal, mas se exceder 38°C entre em contato conosco
  • O uso de antibiótico pode diminuir a eficácia do anticoncepcional. Portanto, relação sexual somente com camisinha por 30 dias
  • Seguir receita médica. Se reação alérgica entrar em contato
  • Dor leve, equimose (roxo), discreto sangramento e edema (inchaço) nos dois primeiros dias são normais
  • Usar protetor solar ao sair de casa
  • Não dormir de lado e de barriga para baixo por 30 dias
  • Lembre-se: o sucesso da cirurgia também depende de você. Boa Recuperação!

  • Material para curativos: gaze, soro fisiológico e cotonete
  • 1° Retorno: entre o 3° - 6° dia (limpeza da ferida)
  • 2° Retorno: entre 7° - 10° dia (retirada de tala nasal se for o caso)
  • 3° Retorno: entre 14° - 20°
  • O próximo retorno é por volta de 1 mês de cirurgia
  • Retorno ao trabalho e dirigir normalmente com 4 dias é possível

Considerações Finais

Por favor, leia atentamente

Esclarecemos que o procedimento cirúrgico deve ser realizado segundo técnicas cirúrgicas consagradas e publicadas cientificamente. Enfatizamos que em cirurgia plástica não há promessa de resultados o que, eticamente, não deve ser feito, uma vez que a própria medicina não é uma ciência exata e dependeremos da sua reação orgânica pós-cirúrgica para o alcance de nossos objetivos.

O código de normas e condutas do Cirurgião Plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório nos meios de comunicação, como jornal, internet e TV, mesmo que haja autorização do paciente.

Também é vedada a divulgação de preços e condições de pagamento.

Sua consulta é fundamental para completo esclarecimento, inclusive complicações inerentes a qualquer procedimento médico.

Verifique se o seu médico pertence à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e está gabaritado a fazer a sua cirurgia.

Agende sua consulta

whats