Abdominoplastia

O procedimento

Abdominoplastia

 
O aspecto do abdômen alterado por distensões causadas pela obesidade ou pela gravidez pode ser corrigida pela Abdominoplastia.

Essa cirurgia serve para corrigir a flacidez abdominal que não pode ser melhorada nem mesmo com dietas e exercícios.

Isso quer dizer que a Abdominoplastia, também conhecida como Dermolipectomia Abdominal, não é uma cirurgia de emagrecimento.

abdominoplastia

A cirurgia reduz a aparência protuberante do abdômen, retirando dele o excedente de pele e gordura, além de modelar os músculos abdominais e recuperar a forma da cintura.

O primeiro passo para a Abdominoplastia é remover o excesso de pele e gordura na parte inferior do abdômen.

É bem possível que uma Lipoaspiração seja realizada simultaneamente, para retirar a gordura das partes lateral e superior do abdômen.

Posteriormente, os músculos abdominais são reforçados através de sutura em sua linha média, deixando o abdômen mais firme.

Por fim, o umbigo é reposicionado e restaurado para melhorar o seu aspecto.

A cicatriz final fica em um local que seja escondido pelas roupas íntimas.

No planejamento cirúrgico, que é feito individualmente com cada paciente, será discutida a melhor forma de deixar a cicatriz discreta de acordo com as características corporais de cada paciente.

A Abdominoplastia pode melhorar significativamente a aparência e, consequentemente, a autoconfiança.

Os pacientes sentem-se renovados com um abdômen mais firme e plano e também mais confortáveis em sua vida social e física.

No entanto, a manutenção dos resultados exige cuidados, como uma dieta saudável e prática regular de atividade física.

Miniabdominoplastia

A miniabdominoplastia é um procedimento menor, com incisões menores e tempo de recuperação mais curto.

A indicação da Miniabdominoplastia são os casos em que não há um excedente grande de pele a ser retirado, mas que os resultados de uma lipoaspiração seriam insatisfatórios, pois a flacidez não seria corrigida.

Então, na Miniabdominoplastia, retira-se somente uma pequena faixa de pele na região inferior do abdômen, produzindo uma cicatriz menor do que a da Abdominoplastia e o reposicionamento do umbigo sem nenhuma cicatriz.

Intercorrências

As intercorrências são situações que surgem no período pós-operatório e não interferem no resultado.

São exemplos: equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), pequenos hematomas que podem drenar espontaneamente ou necessitar drenagem cirúrgica.

Também são exemplos a eliminação de pontos internos (por volta de 3 semanas), deiscência de pontos (abertura do corte).

Além de seroma (coleção de líquidos que se formam pelo grande descolamento tecidual), alterações passageiras (melhoram após vários meses) ou definitivas da sensibilidade da pele etc.

Em alguns casos, poderá ocorrer, após o oitavo dia, a eliminação de certa quantidade de líquido amarelado ou sanguinolento, por um ou mais pontos de cicatriz.

Não se preocupe, porque se isto lhe ocorrer não significa complicação.

Outras intercorrências indesejáveis e mais complexas, que felizmente são raras:

-infecção, grande deiscência (abertura) de pontos, necrose (morte) parcial ou total da pele próximo à cicatriz.

-grandes hematomas que precisam ser drenados e as intercorrências pertinentes a qualquer procedimento cirúrgico. Sua ocorrência, felizmente, não é frequente e não costuma comprometer os resultados.

Nestas eventualidades é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. O paciente não deve transmitir a existência destas intercorrências a seus amigos e familiares. Eles poderão deixá-lo inseguro, nada podendo fazer efetivamente para ajudá-lo. Isto gera angústia, dúvidas e insegurança.

Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar, pois só ele sabe realmente como foi realizada sua cirurgia, em todos os seus detalhes.

Agende sua consulta clicando aqui!

A Cirurgia

É feita uma incisão no abdome inferior, posteriormente todo o tecido superficial é descolado até a transição com o tórax. Os pequenos vasos sanguíneos deste trajeto são cauterizados e, após a ressecção dos excessos de tecidos que foram planejados para serem removidos, trata-se a flacidez muscular (se presente), reposiciona-se os tecidos abdominais com posterior reinserção do umbigo, que ficará geralmente na mesma altura do original. São dados pontos de diversos tipos (internos e externos) que serão retirados conforme programação no pós-operatório. Um dreno na região do pubiana e será removido entre 7 a 10 dias de pós-operatório, de acordo com a avaliação médica.

São feitos curativos locais e é necessário que o paciente vista um modelador elástico que será usado nos primeiros 30 dias, ou de acordo com a recomendação específica para cada caso.

Perguntas Frequentes

Quantos quilos vou emagrecer com a dermolipectomia abdominal?
Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, certamente haverá redução variável no peso corporal. Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definem o resultado estético, mas sim as proporções que o abdômen mantém com o tronco e os membros. Paradoxalmente, os melhores resultados são vistos nos casos em que são realizadas menores retiradas de gordura. A maioria das mulheres apresenta certo grau de “flacidez” abdominal após uma ou várias gestações, com excesso de pele predominantemente. Estes casos nos permitem excelentes resultados. Em outros casos, em que a (o) paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo; entretanto, vale a pena lembrar que “excesso de gordura” em outras regiões vizinhas ainda permanecerão, havendo a necessidade de tratamento clínico, fisioterápico ou a associação de Lipoaspiração, para equilibrar as diversas partes entre si.
A cirurgia do abdômen deixa cicatriz muito visível?
A cicatriz resultante de uma Dermolipecitomia Abdominal localiza-se horizontalmente logo acima dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdômen a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas de banho. A qualidade da cicatriz dependerá da genética individual de cada paciente, capricho e habilidade do cirurgião, pós-operatório bem feito da paciente e escolha de fios de sutura adequados para cada tipo de incisão.
Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?
Nos primeiros meses o abdômen apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de “inchaço”, que regridem espontaneamente. Após o segundo mês, o edema vai diminuindo gradativamente e o resultado ficando cada dia melhor. Após 8-12 meses atingiremos o resultado final.
É verdade que será feito um novo umbigo?
Não. O seu próprio umbigo será reimplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que haverá uma cicatriz circundando o umbigo, que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior (descrita acima). Várias técnicas existem para a reimplantação do umbigo e todas elas são passíveis de futuras revisões cirúrgicas. Defeitos de cicatrização nesta região podem ser decorrentes de anomalias na evolução cicatricial natural em alguns pacientes. Quando necessária, a correção da cicatriz umbilical pode ser realizada sob anestesia local após alguns meses. Indicamos massagens no umbigo com pomadas e as vezes utilizados órteses de silicone na região umbilical quando necessário.
A dermolipectomia abdominal corrige aquele excesso de gordura sobre a região do estômago?
Nem sempre. Isto depende do seu tipo de tronco (conjunto tórax e abdome). Se ele for do tipo curto, dificilmente será corrigido. Se do tipo longo, o resultado tende a ser mais favorável. A espessura do panículo adiposo (espessura da gordura) que reveste essa área do corpo deve ser levada em consideração nestes casos.
Qual o tipo de maiô que poderei usar após a cirurgia?
O tipo de maiô dependerá exclusivamente de seu próprio manequim. Lembre-se que o bisturi do cirurgião apenas aprimora suas próprias formas, que poderão ser melhoradas ainda mais com os cuidados de uma esteticista ou fisioterapeuta, desde que associados logo nas primeiras semanas após a cirurgia.
Poderei ter filhos futuramente? O resultado não ficará prejudicado?
Você poderá ter filhos normalmente. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que na nova gestação seu peso seja controlado. Aconselhamos, entretanto, que tenha todos os filhos programados antes de se submeter a uma Dermolipectomia Abdominal.
Ouvi dizer que o pós-operatório da dermolipectomia abdominal é muito doloroso. É verdade?
Não. Uma Abdominoplastia de evolução normal não deve apresentar muita dor. O que ocorre é que os pacientes devem ficar numa posição curvada no pós-operatório e isso gera um certo desconforto, principalmente nas costas, nos primeiros 3 dias. Há também um equívoco por parte de certas pacientes que são operadas simultaneamente de cirurgias ginecológicas e relatam por isso, dores pós-operatórias. Nem todos os cirurgiões costumam recomendar esta associação de cirurgias, por constituírem certo risco operatório, além de apresentarem inconvenientes como dores e resultados menos favoráveis.
Há perigo nesta operação?
Raramente a cirurgia de Dermolipectomia Abdominal traz sérias complicações, desde que realizada dentro de critérios técnicos. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia simultaneamente a outras. O perigo não é maior nem menor que uma viagem de avião ou de automóvel. Utilizamos métodos de prevenção para trombose como uso de meias anti-trombose, aparelho de massagem de panturrilhas no intra e pós-operatórios, suspenção do fumo, etc.
Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação?
Normalmente, anestesia geral. Podem ser usadas também a peridural ou raquianestesia com sedação.
Quanto tempo dura o ato cirúrgico?
Em média entre duas a três horas. Este período poderá ser prolongado, se o caso demandar. Entretanto, o tempo da cirurgia não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, que envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória
Qual o período de internação?
Interna e opera num dia e recebe alta no dia seguinte.
Nessa cirurgia usa-se dreno?
Sim, o dreno que fica na região do púbis é usado para drenar a secreção do pós-operatório. Não causa dores nos pacientes e normalmente retiramos entre 7-10 dias.
São utilizados curativos?
Sim. Curativos especiais, trocados periodicamente pela equipe do cirurgião.
Quando são retirados os pontos?
A retirada dos pontos poderá ser iniciada aproximadamente no oitavo dia, devendo ser feita de maneira seletiva, nos dias que se seguem. Raramente a retirada total passa de 20 dias
Quando poderei tomar banho completo?
Geralmente após 3 dias.
Qual a evolução pós-operatórla?
Não esqueça que, até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases são características deste tipo de cirurgia. Deve-se levar em conta a evolução da cicatriz, sensibilidade, forma e consistência do abdômen. Entretanto, poderá lhe ocorrer alguma preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado final” antes do tempo previsto. É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu Cirurgião Plástico. Ele lhe dará os esclarecimentos necessários para sua tranquilidade. Em alguns pacientes, ocorre uma certa ansiedade nesta fase, decorrente do aspecto transitório (edema, insensibilidade, aspecto cicatricial, etc.). Isto é passageiro e geralmente reflete o desejo de se atingir o resultado final o quanto antes. Lembre-se de que nenhum resultado de cirurgia do abdômen deverá ser considerado como definitivo antes de 8 a 12 meses.
Quando operar?
Desde que haja esta flacidez abdominal comprovada, pode-se indicar a Abdominoplastia, respeitando-se o início da idade adulta. Em mulheres que ainda não tiveram filhos, recomendamos refletir bastante antes de se decidir pela cirurgia, conversando com o seu médico e familiares. Isto porque a cirurgia não impede a gravidez, mas caso ela ocorra após a abdominoplastia, os resultados estéticos certamente ficarão comprometidos, necessitando de nova cirurgia na maioria dos casos.

Após uma gestação, também recomendamos esperar a acomodação dos tecidos de se indicar uma cirurgia plástica do abdômen. Não aconselhamos a cirurgia antes de 6 meses do parto e da última amamentação.

Guia Pré-Operatório


  • Suspender o fumo e anticoncepcional se estiver fazendo uso, conforme orientado em consulta

7 dias antes da cirurgia:

  • Evitar: Ginkgo Billoba, ômega 3 e alho (todos são estimulantes da circulação e aumentam o sangramento cirúrgico)
  • Não tomar: Aspirina (AAS)
  • Tomar de 2-3 litros de líquidos
  • Evitar bebida alcóolica
  • Manter exercícios físicos, caso não faça, fazer caminhada por 30 minutos diariamente
  • Alimentação leve, evitando alimentos gordurosos
  • Durma com qualidade, respeitando o seu cansaço e evitando alimentação próxima ao momento de deitar
  • Não fazer viagens longas um dia antes da cirurgia
  • Jejum absoluto inclusive água 8h antes da cirurgia

  • Tricotomia (depilação) total da região de púbis e vagina
  • Medicamento de rotina com mínimo de água (Informar o Dr. Fabrício/assistentes)
  • Caso utilize esmaltes que seja claro
  • Não ir de cabelo molhado para o Hospital
  • Retirar brincos, piercing ou qualquer outro tipo de metal
  • Leve roupa “prática” com botões e chinelos
  • Leve medicamentos de uso contínuo
  • Não leve objetos de valor e supérfluos
  • Antes da cirurgia Dr. Fabrício passa quarto e conversa com paciente e familiares
  • A mesma é levada ao centro cirúrgico onde será realizada a anestesia (geral ou raquianestesia)
  • O tempo cirúrgico dura em torno de 2:30h – 3h e deixamos um dreno que será retirado entre o sétimo e décimo pós operatório
  • No fim da cirurgia colocamos a cinta cirúrgica e a paciente é encaminhada para a recuperação anestésica
  • Dr. Fabrício passa no quarto para conversar com familiares dando todas as informações inerentes ao ató cirúrgico
  • Em seguida a paciente é levada para o quarto onde será oferecido líquido e dieta
  • Mantemos o aparelho Flebopress (massageador de permas) para evitar trombose
  • A paciente ficará com sonda vesical que será retirada no momento da alta

  • A alta médica é realizada no dia seguinte onde a paciente será examinada e todas dúvidas esclarecidas

Orientações para Abdominoplastia:

  • Alimentação rica em proteínas (frango ou peixe), frutas e verduras.
  • Evite gorduras
  • Evite trombose caminhando e tomando muito líquido (3L/dia) como água, suco natural, Gatorade e água de coco
  • Você não está doente, portanto não fique apenas deitada. Quando estiver descansando movimente membros inferiores e mãos
  • Manter meia anti-trombo por 7 dias
  • Modelador cirúrgico 24h. Tirar apenas para o banho, mas não molhar o curativo até o primeiro retorno
  • Não realizar esforço físico. Dirigir, academia e exposição solar após liberação médica
  • Evite todas as formas de calor
  • Drenagem será necessário, normalmente após o 7° dia pós-operatório
  • O uso de antibiótico pode diminuir a eficácia do anticoncepcional. Portanto, relação sexual somente com camisinha por 30 dias
  • Ter febre baixa no pós-operatório é normal, mas se exceder 38°C entre em contato
  • Seguir receita médica
  • Dor leve, equimose (roxo), discreto sangramento e edema (inchaço) nos primeiros dias são normais
  • Cuidado com o dreno. Faça o cálculo da saída de secreção
  • Andar curvada e joelhos fletidos por 10 dias. Ao dormir, colocar 2 travesseiros na cabeça e um embaixo da coxa para não tracionar a ferida do abdomem. Dormir apenas com barriga para cima por 30 dias
  • Lembre-se: o sucesso da cirurgia também depende de você. Boa Recuperação!

  • Material para curativos: gaze e micropore (3M) e sabonete liquido protex
  • 1° Retorno: entre o 3° - 6° dia (limpeza da ferida)
  • 2° Retorno: entre 7° - 10° dia (limpeza e retirado o dreno e alguns pontos)
  • 3° Retorno: entre 14° - 20° (retirado pontos do umbigo)
  • O próximo retorno é por volta de 1 mês de cirurgia
  • Dirigir, relação sexual e academia dependem da recuperação individual de cada paciente. Normalmente com 25 dias já é possível

Considerações Finais

Por favor, leia atentamente

Esclarecemos que o procedimento cirúrgico deve ser realizado segundo técnicas cirúrgicas consagradas e publicadas cientificamente. Enfatizamos que em cirurgia plástica não há promessa de resultados o que, eticamente, não deve ser feito, uma vez que a própria medicina não é uma ciência exata e dependeremos da sua reação orgânica pós-cirúrgica para o alcance de nossos objetivos.

O código de normas e condutas do Cirurgião Plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório nos meios de comunicação, como jornal, internet e TV, mesmo que haja autorização do paciente.

Também é vedada a divulgação de preços e condições de pagamento.

Sua consulta é fundamental para completo esclarecimento, inclusive complicações inerentes a qualquer procedimento médico.

Verifique se o seu médico pertence à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e está gabaritado a fazer a sua cirurgia.

Agende sua consulta

whats