A CIRURGIA PLÁSTICA E A TROMBOSE

A trombose é perigosa? Sim, é mesmo !!

Incidentes tromboemólicos podem ocorrer mesmo em situações que não envolvam cirurgias estéticas, como viagens prolongadas, cirurgias ortopédicas, acidentes de carro.

Ou seja, tudo que dificulte a mobilidade, aumenta o risco de tê-la.

Em se tratando de cirurgias plásticas, no entanto, é possível evitá-la através de uma detalhada avaliação pré-operatória.

Detectando-se se a paciente é fumante, obesa, sedentária, se utiliza anticoncepcional ou se possui histórico prévio.

A paciente precisa ser 100% sincera relatando todos os detalhes a este respeito ao seu médico e este, usando do bom senso, deve orientar e esclarecer quais os sintomas da trombose que devem ser imediatamente comunicados.

O profissional prudente e bem preparado utiliza-se da conhecida “bota pneumática” ou “bota anti-trombose” que massageia as pernas da paciente durante e após o procedimento estimulando o fluxo arterial (circulação) e evitando a tromboembolia.

Além disso, o pós-operatório é extremamente importante, a paciente deverá caminhar, hidratar-se, utilizar meia anti-trombose e medicações, se necessário.

Caso apareçam os sintomas da trombose (dor nas pernas, inchaço, vermelhidão, calor excessivo e falta de ar) o médico deverá ser imediatamente comunicado para as providências rápidas e necessárias.

Informação, sinceridade e precaução são os itens mais importantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

whats