Mentoplastia

O procedimento

A Mentoplastia, ou Cirurgia do queixo, pode aumentar, reduzir ou remodelar o contorno do queixo. A indicação do procedimento é para pacientes insatisfeitos com a projeção de seu queixo. A técnica mais comum é realizada visando aumentar esta região, mas também existe um método para realizar a redução, quando a projeção é excessiva.

A Mentoplastia proporciona harmonia em todo o conjunto do contorno facial, modela a face de modo a deixá-la proporcional e natural. É importante a análise do cirurgião, uma vez que o procedimento vai adequar o formato do queixo ao restante dos traços do paciente.

Existem casos de retração completa da mandíbula que não podem ser corrigidos por este procedimento e necessitam cirurgias mais complexas com remodelações e avanços ósseos.

Aumento do queixo

A técnica aumenta a região através da inclusão de uma prótese de silicone na área ou de um segmento ósseo retirado da mandíbula.

A opção entre o implante de silicone ou a inserção do segmento ósseo depende das condições anatômicas de cada paciente.

Diminuição do queixo

Já para os pacientes que possuem o queixo mais avançado, o procedimento cirúrgico consiste em retirar o segmento ósseo excedente. Tal técnica causa um recuo no queixo e harmoniza o desenho da face.

Intercorrências

As intercorrências são situações que surgem no período pós-operatório e não interferem no resultado. São exemplos: equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), pequenos hematomas que podem drenar espontaneamente ou necessitar drenagem cirúrgica, deiscência de pontos (abertura do corte) e etc. Outras intercorrências indesejáveis e mais complexas, que felizmente são raras: infecção, grande deiscência de pontos, extrusão da prótese e as intercorrências pertinentes a qualquer procedimento cirúrgico. Nestas eventualidades é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. O paciente não deve transmitir a existência destas intercorrências a seus amigos e familiares. Eles poderão deixá-lo inseguro, nada podendo fazer efetivamente para ajudá-lo. Isto gera angústia dúvidas e insegurança. Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar.

A Cirurgia

O procedimento é realizado sob anestesia local e sedação, e pode ser associado a outras cirurgias como a rinoplastia ou o “face-lifting”. A duração da cirurgia para o aumento do queixo é de cerca de 30 minutos, quando realizado isoladamente. A cirurgia é feita de forma ambulatorial, ou seja, com alta prevista para o mesmo dia. Consiste na incisão por dentro da boca, e dissecção de um espaço junto ao osso para encaixar a prótese, que é fixada aí antes de se dar os pontos de fechamento dos tecidos. A pequena cicatriz deixada pela cirurgia é quase imperceptível e se localiza logo abaixo do queixo. O seu cirurgião irá esclarecer todas estas possibilidades na consulta de pré-operatório.

O silicone sólido vem sendo usado há vários anos no mercado da cirurgia sem que se tenha detectado a relação de doenças cancerígenas a ele associadas. Podem ocorrer casos de extrusão da peça de silicone (raros) devido a vários fatores como infecção, traumatismo sobre a área operada, hemorragia. Nesses casos, retira-se a prótese mediante simples cirurgia, com anestesia local, sendo que posteriormente (não menos que 3 meses) poderá ser introduzida uma nova prótese.

Perguntas Frequentes

Quais são os cuidados pré-operatórios?
Após conversar com seu médico e esclarecer todas as suas dúvidas, ele lhe indicará alguns exames de rotina. Em casos determinados podemos solicitar outros exames específicos que possam ajudar no esclarecimento diagnóstico. Informar ao seu cirurgião plástico quanto à intercorrência de algum dente, principalmente da arcada inferior, infeccionado ou inflamado. Caso ocorra esta eventualidade, solicite de seu dentista que a trate, antes mesmo de procurar seu médico para a cirurgia de Mentoplastia de aumento.

Lembre-se das recomendações gerais para as cirurgias, como não usar, por 1 semana antes medicamentos à base de AAS, anticoagulantes, corticoides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer. Abstinência do fumo por 30 dias antes da operação; jejum de 8 horas antes da cirurgia; comunicar ao seu médico qualquer anormalidade ou uso recente de medicamentos, alergias medicamentosas ou alimentares.
Como é feito o pós-operatório?
O paciente receberá alta com todas as recomendações necessárias a uma boa recuperação. Ele sai da cirurgia com um curativo local cuja finalidade é manter a prótese imobilizada além de servir de proteção a traumatismos eventuais.

Não é comum ocorrer dor intensa no pós-operatório e algum incômodo pode ser debelado com o uso de analgésicos comuns.

O edema (inchaço) pode ser de maior ou menor intensidade, dependendo de cada caso, sendo mais intenso nos 3 primeiros dias da cirurgia e podendo ser acompanhado de equimoses (manchas roxas na pele).

A partir da operação, o organismo reage com inchaço e manchas roxas na pele que podem variar de uma forma discreta a reações mais intensas. Estas reações podem aumentar nos três primeiros dias e então iniciam o processo de regressão.

Lembre-se que nenhum resultado cirúrgico deve ser avaliado antes dos três meses da intervenção, considerando a redução do inchaço. O nosso organismo trabalha dentro de uma forma ordenada e um tempo certo. Temos que controlar nossas ansiedades e aguardar a evolução natural pois aqui não podemos interferir para mudar o curso do processo cicatricial.

Considerações Finais

Por favor, leia atentamente

Esclarecemos que o procedimento cirúrgico deve ser realizado segundo técnicas cirúrgicas consagradas e publicadas cientificamente. Enfatizamos que em cirurgia plástica não há promessa de resultados o que, eticamente, não deve ser feito, uma vez que a própria medicina não é uma ciência exata e dependeremos da sua reação orgânica pós-cirúrgica para o alcance de nossos objetivos.

O código de normas e condutas do Cirurgião Plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório nos meios de comunicação, como jornal, internet e TV, mesmo que haja autorização do paciente.

Também é vedada a divulgação de preços e condições de pagamento.

Sua consulta é fundamental para completo esclarecimento, inclusive complicações inerentes a qualquer procedimento médico.

Verifique se o seu médico pertence à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e está gabaritado a fazer a sua cirurgia.

Agende sua consulta

whats