Lipoaspiração

O procedimento

Lipoaspiração e Lipoescultura são termos bastante confundidos. A Lipoaspiração é a retirada de gordura corporal através de cânulas especialmente desenhadas para tal. A Lipoescultura é a Cirurgia plástica que visa melhorar o contorno corporal do paciente, usando a gordura retirada de uma parte do corpo através da Lipoaspiração em outras para ganho de volume e preenchimento de sulcos (Lipoenxertia). Durante a consulta, deve-se analisar o contorno corporal geral e determinar as regiões de atuação, buscando uma reformulação e transformação harmônica do corpo.

A indicação para uma Lipoaspiração/Lipoescultura deve ser bastante criteriosa. Esta cirurgia não deve ser feita para emagrecer pessoas e sim para modelar o corpo. O limite seguro para uma Lipoaspiração é a retirada de volume de até 7% do peso corporal.

Os resultados atingidos são bastante naturais e gratificantes.

Importante:

A idade, o volume de gordura a ser aspirado, a flacidez de pele e da região e a acomodação desta pele no pós-operatório podem interferir no resultado final. Uma segunda ou mesmo terceira cirurgia pode fazer parte do programa de tratamento. Resultados definitivos somente devem ser considerados após 6 a 12 meses da cirurgia. As cirurgias de retoques, quando necessárias, serão aconselhadas pelo cirurgião, devendo-se respeitar o tempo necessário para a adequação dos tecidos e acomodação das cicatrizes. Quando realizadas em momento inoportuno, podem não alcançar os resultados desejados. Os retoques não significam incapacidade técnica, mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores.

Intercorrências

As intercorrências são situações que surgem no período pós-operatório e não interferem no resultado. São exemplos: equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), pequenos hematomas que podem drenar espontaneamente ou necessitar drenagem cirúrgica, deiscência de pontos (abertura do corte), seroma (coleção de líquidos que se formam pelo grande descolamento tecidual), alterações permanentes (definitivas) ou passageiras (melhoram após vários meses) da sensibilidade e etc.

Outras intercorrências indesejáveis e mais complexas: infecção, transfusão de sangue, necrose parcial ou total da pele (sendo o tabagismo a principal causa), aumento da flacidez da pele na área aspirada e as intercorrências pertinentes a qualquer procedimento cirúrgico. As irregularidades de superfície podem ocorrer devido a uma má resposta retrátil da pele e a permanência de alguns volumes indesejáveis. Sua ocorrência, felizmente, não é frequente e não costuma comprometer os resultados. Nestas eventualidades é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. A paciente não deve transmitir a existência destas intercorrências a seus amigos e familiares. Eles poderão deixá-la insegura, nada podendo fazer efetivamente para ajudá-la. Isto gera angústia, dúvidas e insegurança. Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar.

Evolução em longo prazo

A Lipoaspiração não é cirurgia para o resto da vida. A qualidade dos resultados sofre alterações contínuas ao longo dos anos. Alguns fatores como idade, variação do peso corporal, qualidade e textura da pele, influências hormonais, gravidez e etc., interferem de forma incisiva no organismo, independentemente de ter ou não sido operado. As células gordurosas residuais (adipócitos) podem aumentar de volume quando o paciente volta a ganhar peso e por isso podem aparecer irregularidades/ondulações na superfície da pele. A manutenção dos resultados de uma lipoaspiração, portanto, mais dependem do paciente, que será orientado a manter um programa de exercícios físicos e de controle de peso. Assim, uma nova cirurgia poderá ser indicada quando, com o passar do tempo, estas alterações se apresentarem, alterando o formato e/ou volume da área operada. Esta nova cirurgia não é, entretanto, um retoque da primeira. É um novo procedimento que poderá ser indicado para tratar as deformidades decorrentes dos fatores anteriormente citados.

A Cirurgia

A cirurgia pode ter caráter ambulatorial (alta hospitalar no mesmo dia) ou necessitar de internação por um ou mais dias, também dependendo das possíveis cirurgias associadas e casos especiais. Após a anestesia procede-se à infiltração de uma solução salina com adrenalina na área a ser aspirada, com a finalidade de facilitar o procedimento e reduzir os possíveis sangramentos. Através de cânulas de diversos calibres e formatos, a gordura é aspirada, dando o contorno programado.

O tempo da cirurgia vai depender da área a ser tratada sendo aquele necessário para dar o melhor resultado de cada caso (em geral, cerca de 2 a 3 horas).

Perguntas Frequentes

Quantos quilos vou emagrecer com a lipoescultura?
Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de gordura, certamente haverá redução no peso, de acordo com o volume corporal de cada paciente. Mas não são, os “quilos” retirados que definem o resultado estético, mas sim as proporções que cada área mantém com o restante do tronco e dos membros. A avaliação correta de 3 itens: qualidade da elasticidade da pele, quantidade de gordura e sua localização, nos permitem avaliar o resultado. Quando o paciente apresenta peso acima do normal, é recomendado equilibrá-lo previamente à cirurgia, através de tratamento clínico ou fisioterápico. Em alguns casos, a gordura aspirada é injetada em outros locais com perda de volume, embora parte da gordura injetada seja reabsorvida. É impossível se prever o percentual de permanência dessa gordura; entretanto, são dedicados cuidados especiais no tratamento dessa gordura, a fim de propiciar maior possibilidade de sucesso.
A lipoescultura deixa cicatriz muito visível?
As cicatrizes resultantes de uma Lipoescultura ou Lipoaspiração são mínimas, variando de 5 a 8 milímetros e geralmente se localizam em áreas que permitam melhor acesso às regiões a serem operadas. A evolução normal das cicatrizes segue 3 fases independente da cirurgia. São elas:

PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. A cicatriz se apresenta com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.

PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período há espessamento natural da cicatriz e mudança na sua tonalidade, passando de “vermelho” para o “marrom”, que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos aos pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.

PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a clarear e tornando-se menos consistente. É neste período que a cicatriz atinge o seu aspecto definitivo e qualquer avaliação do seu resultado definitivo deverá ser feita após este período.
Em quanto tempo atingirei o resultado definitivo?
Na resposta anterior foram feitas algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Resta, ainda, acrescentar algumas observações sobre as áreas tratadas relacionadas a sua consistência, sensibilidade, volume, etc.

Nas primeiras semanas ou mesmo meses, as áreas operadas estão sujeitas a períodos de “inchaços” com locais mais densos que outros. Estes locais geralmente só são perceptíveis à palpação e tendem a desaparecer após o terceiro mês. Com o decorrer dos meses, após a realização de sessões de drenagem linfática e exercícios orientados para modelagem, as áreas operadas gradativamente atingem seu resultado definitivo. Nunca considerar como definitivo qualquer resultado antes de 6 a 9 meses do pós-operatório.
A lipoaspiração corrige aquele excesso de gordura sobre a região do estômago?
Geralmente sim. Dependendo do seu tipo de tronco (conjunto tórax e abdome), poderemos obter um resultado bastante natural. Também é de grande importância a espessura do panículo adiposo (espessura da gordura) que reveste o corpo.
Qual o tipo de maiô que poderei usar após a cirurgia?
Fica a seu critério. Oriente-se pelo seu manequim.
Poderei ter filhos futuramente? o resultado não ficará prejudicado?
O resultado poderá ser preservado desde que na nova gestação seu peso seja controlado. Se você voltar ao seu peso anterior e sua pele não apresentar flacidez e estrias decorrentes da gravidez, o resultado poderá ser mantido. Devemos salientar, entretanto, que o corpo da mulher sofre variações da forma com o decorrer do tempo. Isso ocorre devido à deposição da gordura nas diversas áreas corporais, principalmente no abdômen, nos quadris e nas coxas. Sabemos que a cada 5 ou 10 anos ocorre alteração na deposição variável da gordura corporal, mas mesmo assim, o excesso retirado nas áreas devidas sempre lhe proporcionará uma melhor evolução, mesmo que você ganhe peso.
Há perigo nesta operação?
Raramente a Lipoaspiração traz sérias complicações quando realizada dentro de critérios técnicos e por Cirurgiões Plásticos pertencentes à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A maioria dos problemas acontecem quando a Lipoaspiração é feita por profissionais não especializados para tal, como ginecologistas, anestesistas e médicos que se apresentam como “especialistas” em Cirurgia Estética (um cursinho de final de semana que não é reconhecido pelo Conselho Federal de Medicina).

O preparo adequado do paciente antes da cirurgia é de fundamental importância, principalmente se forem realizados duas ou mais cirurgias simultaneamente. O perigo não é maior nem menor do que qualquer outra cirurgia eletiva de médio porte. Entretanto, é importante considerar que a retirada de grandes volumes de gordura pode aumentar os riscos durante e após a cirurgia. É consenso entre os Cirurgiões Plásticos que pertencem à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que o volume total de gordura retirado por sessão não ultrapasse 7% do peso corporal. Seu cirurgião deverá lhe esclarecer detalhadamente sobre o volume ideal a ser retirado para o seu caso.
Que tipo de anestesia é utilizada para esta operação?
Anestesia geral, peridural ou local com sedação dependendo do volume a ser retirado.
Quanto tempo dura o ato cirúrgico?
Depende das áreas a serem tratadas e o tempo pode variar entre uma e três horas, podendo ser ultrapassado em alguns casos. Entretanto, o tempo da cirurgia não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no Centro Cirúrgico, que envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.
Qual o período de internação?
Dependendo do volume de gordura aspirado e do tipo de anestesia utilizada, o período de internação pode variar de algumas horas até um dia.
São utilizados curativos?
Sim. Curativos semi-compressivos com cintas especiais devem ser mantidos por 30 a 45 dias, em média.
Quando posso começar a drenagem linfática?
Normalmente com 5 a 7 dias de pós-operatório
Quando são retirados os pontos?
Normalmente no sétimo dia de pós-operatório.
Quando poderei tomar banho completo?
Geralmente no dia seguinte à cirurgia.
Qual a evolução pós-operatórla?
Antes de obter o resultado definitivo, é importante lembrar das diversas fases que ocorrem em relação ao inchaço e à cicatriz. Entretanto, você pode sentir-se um tanto ansiosa com o desejo de atingir o resultado final antes do tempo previsto. Seja paciente, pois seu organismo tem o tempo para se encarregar de dissipar todos os pequenos transtornos intermediários que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma de suas amigas que não se furtará à observação: “SERÁ QUE ISSO VAI DESAPARECER MESMO?” Transmita toda dúvida ou qualquer preocupação ao seu Cirurgião Plástico, pois somente ele é capaz de lhe fornecer os esclarecimentos necessários para sua tranquilidade. E lembre-se: nenhum resultado deverá ser considerado como definitivo antes de 6 a 9 meses. Condutas complementares em academias, com esteticistas ou mesmo fisioterapeutas podem melhorar bastante o resultado final, pois a modelagem muscular é de grande importância no novo contorno corporal.
Quais indicações para cirurgia?
Esta técnica pode ser utilizada para qualquer região corporal que apresente acúmulo localizado de gordura. Entretanto, há limitações técnicas e anatômicas como toda cirurgia estética. A “lipo” não vai corrigir flacidez de pele ou da musculatura local. Assim, resultados “milagrosos” não são possíveis, e nesses casos, a remoção do excesso de gordura poderá acentuar a flacidez, já que a pele (com sua elasticidade prejudicada) ficará sem uma boa sustentação.

Por ser um tratamento de acúmulo localizado de gordura, a lipoaspiração não deve ser encarada como uma opção entre este procedimento e a plástica de abdômen (Abdominoplastia).

Para se indicar a Lipoaspiração pura, não deve haver flacidez de pele, mas somente excesso localizado de gordura em uma região com boa textura e elasticidade da pele.

Nos pacientes em que há flacidez da musculatura abdominal e/ou excesso de pele, está indicada a Abdominoplastia, podendo-se associar a Lipoaspiração em outras áreas visando um melhor contorno corporal.

Não há limitações de idade para se fazer uma Lipoaspiração. É necessário que a paciente esteja em boas condições de saúde.

Grandes lipoaspirações (mega lipoaspirações) são procedimentos passíveis de maiores riscos operatórios e devem assim, ser desaconselhados. Às vezes preferimos indicar o tratamento dividido em etapas, sempre visando maior segurança para ao paciente.

É comum o pedido do paciente para retirarmos toda a gordura da região a ser tratada. Devemos esclarecer que a pele é sustentada por esta camada de gordura e que a sua total remoção poderá cursar com irregularidades da pele ou até mesmo risco de necrose (morte) tecidual por falta de vascularização local.

A Lipoaspiração ser associada a outras cirurgias, dependendo das suas dimensões e da particularidade de cada caso. Isto será esclarecido pelo seu Cirurgião Plástico, ponderando as expectativas e as possibilidades técnicas.
Quais são os riscos da cirurgia?
A “lipo” não é simplesmente um tratamento de beleza. É uma cirurgia e como tal tem seus riscos, até mesmo de vida. Não há procedimento cirúrgico, mesmo que estético, sem esta possibilidade.

Existem informações errôneas quanto a esta cirurgia, geradas por casos excepcionais de pacientes operadas em condições adversas à normalidade.

A Lipoaspiração, como procedimento eletivo, é uma conduta cirúrgica planejada, podendo aguardar a oportunidade ideal para ser realizada, razão pela qual os riscos sistêmicos a ela inerentes são menores que aqueles associados às cirurgias de urgência.

Entretanto, esta cirurgia não apresenta maiores riscos que as outras operações estéticas, como se costuma dizer.

Guia Pré-Operatório


  • Suspender o fumo e anticoncepcional conforme orientado em consulta

7 dias antes da cirurgia:

  • Evitar: Ginkgo Billoba, ômega 3 e alho (todos são estimulantes da circulação e aumentam o sangramento cirúrgico)
  • Não tomar: Aspirina (AAS)
  • Tomar de 2-3 litros de líquidos
  • Evitar bebida alcóolica
  • Manter exercícios físicos, caso não faça, fazer caminhada por 30 minutos diariamente
  • Alimentação leve, evitando alimentos gordurosos
  • Durma com qualidade, respeitando o seu cansaço e evitando alimentação próxima ao momento de deitar
  • Não fazer viagens longas 1 dia antes da cirurgia
  • Jejum absoluto inclusive água 8h antes da cirurgia

  • Tricotomia (depilação) total da região de púbis e axilas
  • Medicamento de rotina com mínimo de água (Informar o Dr. Fabrício/assistentes)
  • Caso utilize esmaltes que seja claro
  • Não ir de cabelo molhado para o Hospital
  • Levar para o hospital todos os exames pré-operatórios
  • Retirar brincos, piercing ou qualquer outro tipo de metal
  • Leve roupa “prática” com botões e chinelos
  • Leve medicamentos de uso contínuo
  • Não leve objetos de valor e supérfluos
  • Antes da cirurgia Dr. Fabrício passa quarto e conversa com paciente e familiares
  • A mesma é levada ao centro cirúrgico onde será realizada a anestesia (geral ou peridural)
  • O tempo cirúrgico dura em torno de 2:30h – 3h dependendo da quantidade de gordura a ser retirada
  • No fim da cirurgia colocamos a cinta cirúrgica e a paciente é encaminhada para a recuperação anestésica
  • Dr. Fabrício passa no quarto para conversar com familiares dando todas as informações inerentes ao ato cirúrgico
  • Em seguida a paciente é levada para o quarto onde será oferecido líquido e dieta
  • Mantemos o aparelho Flebopress (massageador de permas) para evitar trombose
  • A paciente ficará com sonda vesical que será retirada no momento da alta

  • A alta médica é realizada no fim do dia ou no dia seguinte onde a paciente será examinada e todas as dúvidas esclarecidas

Orientações para Lipoescultura/Lipoaspiração:

  • Alimentação rica em proteínas (frango ou peixe), frutas e verduras. Evite gorduras
  • Tome muito líquido (3L/dia): água, suco natural, gatorade e a água de coco
  • Você não está doente, portanto não fique apenas deitada. Quando estiver descansando movimente membros inferiores e mãos
  • Modelador cirúrgico 24h. Tirar apenas para o banho
  • Não realizar esforço físico. Dirigir, academia e exposição solar após liberação médica
  • Evite todas as formas de calor
  • Drenagem linfática será necessário, normalmente após o 5 – 7° dia de pós operatório
  • Ter febre baixa no pós-operatório é normal, mas se exceder 38°. C entre em contato
  • O uso de antibiótico pode diminuir a eficácia do anticoncepcional. Portanto, relação sexual somente com camisinha por 30 dias
  • Seguir receita médica
  • Dor leve, equimose (roxo), discreto sangramento e edema (inchaço) nos primeiros dias são normais. Região de genitália e lombar também podem ficar inchados e roxo
  • Lembre-se: o sucesso da cirurgia também depende de você. Boa Recuperação!

  • Material para curativos: micropore (3M)
  • 1° Retorno: entre o 3° - 6° dia (limpeza da ferida)
  • 2° Retorno: entre 7° - 10° dia (limpeza e retirada de pontos)
  • 3° Retorno: entre 14° - 20°
  • O próximo retorno é por volta de 1 mês de cirurgia
  • Volta ao trabalho e dirigir dependem da evolução de cada paciente e Dr. Fabrício conversará com você

Considerações Finais

Por favor, leia atentamente

Esclarecemos que o procedimento cirúrgico deve ser realizado segundo técnicas cirúrgicas consagradas e publicadas cientificamente. Enfatizamos que em cirurgia plástica não há promessa de resultados o que, eticamente, não deve ser feito, uma vez que a própria medicina não é uma ciência exata e dependeremos da sua reação orgânica pós-cirúrgica para o alcance de nossos objetivos.

O código de normas e condutas do Cirurgião Plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré e pós-operatório nos meios de comunicação, como jornal, internet e TV, mesmo que haja autorização do paciente.

Também é vedada a divulgação de preços e condições de pagamento.

Sua consulta é fundamental para completo esclarecimento, inclusive complicações inerentes a qualquer procedimento médico.

Verifique se o seu médico pertence à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e está gabaritado a fazer a sua cirurgia.

Agende sua consulta

whats